Programa de Pós-Graduação em Geografia
Universidade Federal de Goiás

Detalhes do Download

PAISAGENS FRAGMENTADAS E VIABILIDADE DE RECUPERAÇÃO PARA A SUB-BACIA DO RIO CLARO (GO) PAISAGENS FRAGMENTADAS E VIABILIDADE DE RECUPERAÇÃO PARA A SUB-BACIA DO RIO CLARO (GO) POPULAR

Autoria: Karla Maria Silva de Faria

Defesa: 28/06/2011

Orientador: Selma Simões de Castro 

Linha de Pesquisa: Análise Ambiental e Tratamento da Informação Geográfica 

Palavras-chaves: Cerrado, alta bacia do rio Araguaia, sub-bacia do Rio Claro e dos Bois, geoecologia, fragmentação da vegetação, recuperação ambiental.

RESUMO

A Savana Neotropical brasileira, denominada no Brasil de Cerrado, é o segundo maior bioma do país em área contínua, que constituída por diferentes fitofisionomias florestais, savânicas e campestres recobria o Brasil Central e foi alvo, em conseqüência da implementação da Revolução Verde, de desmatamentos intensos e  indiscriminados  nas  últimas  quatro décadas, que resultou em progressiva fragmentação da cobertura original, cujas unidades remanescentes podem apresentar graus variados de conservação. A Alta Bacia do rio Araguaia, situada na porção sudoste do Bioma é representativa desse histórico, sendo composta por cinco sub-bacias que foram ocupadas e fragmentadas sucessivamente de leste para oeste nesse período, apresentando diferentes taxas de desmatamento em 2003, conforme estudo anterior. Destacando-se na porção leste desta área, a sub-bacia do rio Claro, que apresentou elevados índices de degradação ambiental associados ao desmatamento intensivo e indiscriminado, cuja conseqüência foi a fragmentação das fitofisionomias originais desse Bioma, hoje restando como manchas remanescentes, ilhadas em meio a atividades agropecuárias e outras, sofrendo seus efeitos, demandando uma análise mais aprofundada, segundo a abordagem da ecologia da paisagem ou geoecologia, que analisa de modo  integrado os suportes e conteúdos dos componentes do meio físico da paisagem, com vistas a compreender sua composição, estrutura, dinâmica evolutiva e status atual. Nesse sentido, o objetivo geral deste trabalho é o de analisar a distribuição espacial dos remanescentes na sub- bacia do rio Claro, e suas relações com os demais componentes da paisagem, de modo a identificar áreas/remanescentes prioritárias para recuperação ambiental e ainda possíveis corredores ecológicos. O trabalho baseou-se em técnicas de sensoriamento remoto e geoprocessamento, validadas em campo, acompanhadas de cálculo das métricas da paisagem com auxílio do FRAGSTATS e tratamento estatístico. Adotou-se ainda avaliação multicriterial para a identificação de áreas passiveis de recuperação ambiental. Os resultados indicam que a metodologia se mostrou eficiente para a análise geoecológica proposta e que, embora a área apresente altos índices de fragmentação, ainda é passível de recuperação ambiental considerando os aspectos limitantes a novas atividades agrícolas e atendendo aos estabelecidos pelas legislações ambientais em vigor.

IESA - Instituto de Estudos Socioambientais
Pós-Graduação em Geografia/UFG Goiânia
(62) 3521 1184 Ramais 203 e 204